sábado, 22 de novembro de 2008

Ressonância Schumann

Em Física, Ressonância é a tendência de um sistema para oscilar em máxima amplitude em certas frequências - frequências ressonantes. O fenómeno da ressonância ocorre com todos os tipos de vibrações ou ondas e tem aplicações importantes, a aplicação mais comum é na área das telecomunicações, em que as ondas electromagnéticas actuam como intermediárias na transmissão de informações.
A Ressonância Schumann (RS) consiste em ondas electromagnéticas armazenadas naturalmente na “cavidade” formada pela superfície da Terra e a superfície inferior da ionosfera terrestre, uma região constituída por cargas eléctricas provenientes da ionização da nossa atmosfera pela radiação electromagnética vinda do Sol. A Terra fica assim rodeada por este campo electromagnético, que possui uma ressonância. Num regime estacionário, que ocorre quando não se espera variação abruptas de campos electromagnéticos, estas ondas vibram com uma certa frequência de ressonância – Ressonância Schumann.
Mais especificamente, a RS é um conjunto de picos electromagnéticos de frequências extremamente baixas do campo electromagnético da Terra. Os picos são causados pela excitação gerada a partir de descargas eléctricas entre a superfície da Terra e a ionosfera. Enquanto as propriedades da cavidade electromagnética da Terra permanecem as mesmas, estas frequências também permanecem inalteradas. Parece haver uma mudança devido ao ciclo das manchas solares, já que a ionosfera da Terra responde ao ciclo da actividade solar. A RS está relacionada com a meteorologia: a ciência reconhece a RS como um indicador de variações de temperatura e de condições climáticas.
Desde o início do seu registo, e apesar de variar sensivelmente entre regiões geográficas, a RS manteve a sua frequência fundamental mais ou menos constante, na ordem de 7,8 Hz. Têm surgido informações de que, nos últimos anos, esta frequência começou a aumentar rapidamente, passando de 7,8 para 11 e para 13 Hz, com tendência para continuar a aumentar. Pensa-se que a RS esteja a aumentar devido a vários factores, sendo o principal a entrada de todo o sistema solar numa região cósmica com maior densidade de energia electromagnética, chamada Cinturão de Fotões. Este cinturão situa-se ao redor da estrela Alcione, o sol central da constelação das Plêiades, demorando cerca de 2000 anos para o nosso sistema solar atravessar este cinturão. Com a incidência de maior energia electromagnética cósmica, presente no cinturão, há um aumento da frequência da RS.
Verificou-se que as ondas do nosso cérebro vibram em faixas de frequências semelhantes às da RS. A existência de dados que correlacionam as actividades solares e geomagnéticas a determinados distúrbios de saúde reforça a possível (ou plausível) idéia de interacção entre a radiação na frequência da RS com o cérebro. O corpo físico do ser humano é um sistema mecânico-químico controlado por ondas electromagnéticas geradas no interior do seu cérebro. As nossas ondas electromagnéticas cerebrais podem estar em várias faixas espectrais:
1. Ondas Delta (0,1 a 3,5 Hz) - É uma onda utilizada pelos grandes iniciados. É a frequência mais baixa que o nosso cérebro pode atingir.
2. Ondas Teta (3,5 a 7 Hz) - Onda muito calmante. A pessoa encontra-se num estado mental onde começam aflorar os seus poderes paranormais, inclusive os de cura.
3. Ondas Alfa (7 a 14 Hz) - Onda calmante relaxante. A pessoa está em meditação, oração e introspecção.
4. Ondas Beta (14 a 25 Hz) - Onda mental stressante. A pessoa fica nervosa, agitada, stressada e cansada.
5. Ondas Hiper-Beta, ou Beta-2 (25 a 30 Hz) - Ondas associadas à loucura.
Verificou-se que enquanto 99% das pessoas “normais” testadas numa experiência tinham uma predominância de ondas cerebrais Beta, todos os yogues testados estavam a utilizar, no mínimo, uma predominância de ondas cerebrais Alfa: a única diferença entre os yogues e as outras pessoas estava exactamente nas frequências cerebrais dominantes. Todos os yogues testados estavam a utilizar ondas cerebrais de baixa frequência tipo Alfa, Teta ou Delta. Verificou-se que quanto mais alta a frequência das ondas cerebrais, mais agitada a pessoa se torna. Algumas autoridades médicas afirmam que o processo de loucura está directamente ligado com a predominância de ondas cerebrais mais altas do que Beta.

Para determinadas pessoas, entre elas cientistas, a Ressonância Schumann é a pulsação da Terra. Defendem que a Terra é um ser vivo que se encontra num processo de ascensão, sendo que este processo consiste exactamente num aumento da sua frequência de pulsação. O aumento da RS é assim visto como um aumento da frequência de vibração planetária, condição essencial à ascensão. Para estas, desde que o coração da Terra disparou, certos desequilíbrios ecológicos fizeram-se sentir com maior intensidade, como perturbações climáticas e maior actividade vulcânica e sísmica. Defendem também que o aumento da RS contribuiu para o crescimento de tensões e conflitos no mundo, aumento de comportamentos desviantes, de violência e de insanidade. Na mesma altura em que o valor das frequências da RS começou a subir, começou também a percepção por parte de muitas pessoas de que o tempo passa mais rápido. Esse sentimento não é ilusório, parece ser explicado pelo aumento da RS. Devido à aceleração da mesma, a jornada de 24 horas, actualmente é apenas de 12 horas e assim não conseguimos actualmente fazer durante um dia tudo o que fazíamos durante um dia há uns bons anos atrás.

Entretanto, têm surgido opiniões que refutam estes acontecimentos, tais como a existência de poucas referências qualificadas a respeito da suposta influência da RS sobre os seres humanos e a inexistência de gráficos com os valores aumentados da RS. No entanto, também circula a informação de que estes dados e o aumento da RS são assuntos secretos por parte de certos governos e instituições, exteriorizados por pessoas ligadas às investigações - daí a inexistência de provas. Se tal for verdade (e sabe-se o quanto certos governos e poderes gostam de esconder informações importantes), onde há fumo, há fogo…

4 comentários:

Tamyres disse...

Mto interessante! obrigada!

Third_Eye disse...

Olá Tamyres, obrigado pela visita e pelo feedback!

Anónimo disse...

É plausível, vou além, com certeza os seres humanos correspondem sim a freq em seus organismos. Os EUA, através do seu orgão maléfico à humanidade ( CIA) já fez inúmeros testes ultizando frequências para influênciar o comportamento humano. Hoje em dia estão usando um projeto (mais do que real)chamado HAARP, com duas bases localizadas no alasca (uma reconhecida publicamente e outra secreta)sabe-se que eles tem feito verdadeiros estragos à sociedade e ao meio natural. Pois existem antenas com potencial de irradiação que bombardeiam a ionosfera, no sentido de causarem os chamados "desastres naturais" em todo mundo. O mais recente foi na china (terremoto) onde a região que ouve o "terremoto" o céu ficou multicolorido por meia hora. vocês podem conferir no youtube, gravados pelos proprios chineses. Constatou-se ser bombardeios de rádio frequencia local, por deslocamento eletromagnético da ionosfera pelo HAARP. E pasmem porque hoje em dia eles já conseguem fazer isso.

José Luiz Maia

Third_Eye disse...

Olá José Luiz Maia, obrigado pela visita e pelo comentário.
Sim, temos conhecimento desse projecto, o HAARP, e parece haver razão para dizer "Angels don't play this haarp"... Tudo é possível!