domingo, 7 de dezembro de 2008

Simbologia Antiga - O Ouroboros


O Ouroboros é um símbolo que pode ser encontrado na antiga literatura esotérica e é representado por uma serpente, ou um dragão, que morde a sua própria cauda. É algumas vezes associado à expressão Hen to pan - o todo ou o um. A etimologia desta palavra é grega: ouros (cauda, apêndice) e boros (que come, que devora). Registos deste arquétipo foram encontrados entre muitas tradições e antigas culturas, tais como egípcios, druidas e indianos.
O Ouroboros está relacionado com a alquimia e é por vezes representado como dois animais míticos, mordendo o rabo um ao outro. Simboliza o ciclo da evolução voltando-se sobre si mesmo e contém a ideia de movimento, auto-fecundação, continuidade e o eterno retorno. Representa também os ciclos encarnatórios da alma humana e é possível que o símbolo matemático de infinito tenha tido a sua origem nesta imagem.
A Via Láctea é a inspiração para o símbolo do Ouroboros. Mitos e textos antigos referem-se a uma serpente de luz que reside nos céus. Esta serpente de luz é a Via Láctea e no ponto central da galáxia, perto de Sagitário, é vista mordendo a própria cauda.
A nossa galáxia retém um imenso ciclo de tempo que termina em mudanças catastróficas. Os gregos chamavam a este fim de era Suntelia Aion. Segundo algumas fontes, a imagem de Suntelia Aion é um sol nascendo de dentro da boca do Ouroboros, o que ocorrerá no Solstício de 21 de Dezembro de 2012. Esta data está relacionada com o calendário maia, tornando-se assim uma data simbólica na evolução da consciência, dentro da alquimia do tempo. Historiadores antigos, especialmente Platão, referiram-se a um ciclo de eras pontuado por catástrofes.


Link:

Sem comentários: