segunda-feira, 7 de março de 2011

Tormenta Solar

8 comentários:

Thomaz disse...

Ótimo blog. Cai aqui procurando uma matéria sobre o livro A Maquina de Uriel, que achei ótimo.
Parabéns.

yang_30 disse...

Obrigado pela visita, Thomaz.

Flávia C. Fogazzi & Luis Aurélio disse...

Olá.
Que bom ter encontrado pessoas que se afinam com as ideias de Patrick Geryl...vivo no Brasil e promovo a divulgação e claro a sobrevivência após os eventos de 2012 neste pais.
Colheço Portugal e vários paises da Europa e simpatizo com a cultura de uma nova sociedade de uso conciente dos recursos.
Meu nome é Luis Aurélio e me tornei seguidor de seu blog, gostaria de trocar irformações com vocês sobre este aspecto da sobrevivenvia a pós dezembro de 2012, pois estou montando um movimento de conscientização e transformação pessoal por estes lados do Brasil.
Aguardo seu retorno.
Abraço fraterno.
Abraços frat

yang_30 disse...

Olá Luis,
Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário. Nós estamos disponíveis para trocar ideias com qualquer pessoa,sempre que for possível.

Abraço.

TheSpythers disse...

Iker Jimenez e o programa Cuarto Milenio, no canal Quatro. Interessante, pena o horário do programa e o dia em concreto não ter sido uma escolha muito bem acolhida pelos fãs, bem como alguns temas polémicos e o facto de darem demasiada credibilidade a individuos que acreditam piamente no transcendental (não é o caso desta entrevista, atenção que este senhor é sério...). Já faço parte do forum do programa há algum tempo, onde se discutem estes e outros temas deveras interessantes, onde o ceticismo choca de modo fértil com "outras realidades"... Se se desenrascam com o castelhano, dêm cá um saltinho:
http://foros.cuatro.com/forum/43-cuarto-milenio/
Serão bem-vindos, com certeza.

yang_30 disse...

Caro Spythers,

Obrigado pelo seu comentário e pela sugestão do fórum
Cuarto milénio (programa que acompanho há algum tempo) é realmente um programa muito interessante e só é pena que não existam mais programas como este.

Apenas vou tocar aqui em alguns pontos e colocar-lhe algumas questões:

Será que os indivíduos que acreditam piamente no transcendental (e muitos acreditam no transcendental, porque tiveram uma experiencia directa com ele) não têm o direito de falar e expor suas ideias e visões?

Na minha opinião, os indivíduos que acreditam piamente no transcendental não são necessariamente pessoas sem credibilidade e têm todo o direito de expor suas ideias e partilhar suas experiencias. Veja que algumas dessas pessoas até são bem formadas, por isso não é por aí. Para além disso, não são só os religiosamente científicos as únicas pessoas à face da terra que têm credibilidade e são sérias ,eles também se enganam, cometem erros, não possuem sempre a verdade absoluta e muitas vezes até são tendenciosos.

Será que os cépticos são sempre realmente cépticos?

Tenho todo o respeito pelos cépticos participantes desse programa e cépticos em geral (até porque não podemos acreditar em tudo, deve haver sempre algum critério), mas, em certos casos, fico com a impressão que não é puro cepticismo, mas sim negacionismo, etc. Há também certas incoerências nalguns desses cépticos, veja, por exemplo, um tal de Dr. Cabrera, que o Iker sempre convida para comentar casos (por acaso até nem simpatizo muito com esse senhor doutor, mas isso também não é importante), ele sempre ataca ferozmente determinadas coisas e depois, em relação à sua profissão, já é capaz de aceitar factos que não são bem científicos…talvez pseudocientíficos… eu gostava de ver esse senhor a falar desses tais “factos”, seria interessante.

Outra coisa que lhe queria dizer é que as outras realidades (eu não usaria as aspas num sentido de metáfora ou de ironia) elas existem, são reais! Mas, como é lógico, não precisa de acreditar na minha palavra, não faço questão em converter ninguém :)

Mais uma vez, obrigado pelo convite.

TheSpythers disse...

Caro Yang_30

Óbviamente, toda a gente tem o legítimo direito a expor as suas experiências e nem por sombras, coloco isso em questão. Alguns dos intervenientes em questão neste programa, já participaram, em tempos, noutros programas identicos, noutros canais (Tele5, por exemplo)e, em muitas situações, foram ridicularizados, do meu ponto de vista, de forma muito injusta, até. Quando digo "darem demasiada credibilidade a individuos que acreditam piamente no transcendental(...)", refiro-me a que, em muitas situações, bem podiam tentar encontrar outras explicações para determinados fenómenos (fantasmas, etc...), no sentido de serem exploradas todas as possibilidades. Não peço que se transformem em "caçadores de mitos"... Mas é este o formato do programa: "A nave do Mistério". O objetivo é prender o espetador à televisão e levá-lo a um mundo diferente e olhe, amigo, não critico, pois há um ou outro tema, uma ou outra história, que de facto, nos põe a pele de galinha...
O Sr Cabrera? Bem-vindo ao clube, então! Ele não ataca, ele sua! E "pseudo-científico" assenta que nem uma luva. Lá está, são as tais lacunas do programa... Quanto às aspas, fiquemo-nos pelo erro de interpretação, pois perante o facto de não me ocorrer outra expressão, motivaram a sua colocação. Apenas isso. Mas bem, a atenção ao detalhe não deixa de me agradar! ;) Gosto de ouvir, considero-me um bom ouvinte, gosto de discutir determinados temas e embora céptico em relação a muita coisa, não critico, nem me exponho demasiado apenas respeito: "Se acreditas nisso, eu não tenho nada a ver com isso...". Acima de tudo, haja integridade e boa disposição!
P.S.: Admitamos, uma boa conversa entre um céptico e um alternativo não tem por que acabar mal e até pode dar bons resultados. A história já o demonstrou inumeras vezes.

yang_30 disse...

Pois, tem razão, não vale a pena entrar em conflito com ninguém por causa de divergências de opinião. Os diálogos devem ser construtivos e não destrutivos. O mais importante é a fascinação pelo mistério (fascinação saudável e ponderada) e o que ela pode produzir.